Não sei por que meus pais trabalham

13 views

Meetup: Não sei por que meus pais trabalham

Meetup com conteúdo sobre o equilíbrio entre trabalhar e dedicar tempo de qualidade aos filhos. Muitas vezes a figura paterna participa menos do que gostaria na gestão de tempo com os filhos. Como o papel da mãe pode ajudar nesse momento ?

Conteúdo do Talk

• História da vida da palestrante e o papel fundamental do seu pai neste sentido, deixando como principal legado uma paternidade ativa
• Desconstrução da maternidade/paternidade perfeita, convidando os participantes a pensarem o que realmente importa que aconteça na relação com os filhos todos os dias em linha com o futuro adulto que desejamos "deixar para a mundo"
• A importância do vínculo entre pais e filhos para o desenvolvimento sócio-emocional dacriança a partir de princípios da neurociência e pesquisas
• A importância do vínculo entre pais e filhos para o adulto: pais e mães presentes e participativos na vida dos filhos são profissionais mais completos que desenvolvem novas habilidades sócio-emocionais e que conseguem transpor para suas carreiras novas formas de encarar problemas complexos, de exercerem uma liderança mais empática e de serem mais criativos.

Dinâmicas sugeridas:

• Experiência do vinagre: convidamos algumas pessoas a colocarem os algodões no copo e falarem seu auto-cuidado. O copo "explode" sem algodão que representa as nossas doses de auto-cuidado diárias.
• Quais habilidades vc desenvolveu depois da chegada dos filhos que te agregam profissionalmente? Respostas projetadas real time em formato de nuvem de palavras a partir do uso da tecnologia mentimeter. Participação via celular individual. Exigencias: wifi / sinal de celular. Na sequencia pedimos para as pessoas comentarem com o vizinho um exemplo concreto no qual utilizaram estas novas habilidades como profissionais.
• A abordagem faz a diferença. Convidamos algumas pessoas a irem na frente e representarem pais de diferentes perfis: autoritários e autoridades. Toda a "plateia" representa as crianças que irão receber o mesmo comando do adulto mas com diferentes abordagens. E depois vamos pedir para as "crianças" relatarem como se sentiram e quais approaches foram mais efetivos. O objetivo é mostrar que todo o ser humano, inclusive as crianças, irão agir melhor quando se sentirem melhor e não o oposto.
• Experiência final: escreva num papel uma mensagem que levou do dia de hoje, amasse e jogue pra cima. Cada um pega um papel de outra pessoa. A mensagem sempre vale e agrega no final do dia ;)

16h – Networking Café

16h15 – Painel Paternidade S/A